Sintomas de Depressão | Setembro Amarelo

São 9 sintomas principais, então como identificar a doença?


Depressão é uma doença que ataca o organismo sorrateiramente e que precisa ser levada tão a sério quanto uma facada na jugular — tanto por quem sangra quanto por quem assiste a hemorragia e tem interesse de salvar uma vida.

Sintomas de Depressão - Setembro Amarelo

Os primeiros grandes sintomas da doença são um longo período de tristeza, e desinteresse em fazer as coisas, de agir, de criar — e não raramente, desinteresse em existir.

A tristeza frequente pode ser chamada de “estado deprimido”, que não é a mesma coisa que a doença depressão.

E o desinteresse pelas atividades, o entorpecimento do espírito de novidade no ordinário, pode ser chamado de “anedonia”.

É quando a gente percebe que vem tendo essas sensações que normalmente buscamos entendimento na internet, num vídeo como esse, e isso é ótimo porque a gente tem a oportunidade de procurar ajuda cedo, antes que um incômodo menor, mas persistente, se torne estopim para um suicídio, por exemplo.

Outros sintomas principais da depressão são:

1. Perda ou ganho de peso esquisito e distúrbios na alimentação

2. Insônia ou dormir demais, sem conseguir levantar da cama

3. Falta de vigor para existir e lentidão

4. Dificuldade pra prestar atenção em qualquer coisa

5. Agitação dolorosa ou apatia entorpecente variando doidamente

6. Sentimento de culpa, de se sentir um peso inútil

7. Pensamentos suicidas ou de suicídio indireto, tipo pensamentos de você morrendo por culpa de algum acidente, nas mãos de outra pessoa, ou se colocando em risco.

Se o estado deprimido e a anedonia juntos, ou com até mais dois sintomas, perdurarem por mais de duas semanas e estarem causando problemas no dia a dia, inclusive com outras pessoas, a Associação Americana de Psiquiatria já poderia considerar o diagnóstico de uma depressão menor.

Se no mínimo de 2 anos apenas o estado deprimido estar presente, com mais 2 ou 3 sintomas, o diagnóstico pode ser depressão crônica, chamada de distimia.

A pior manifestação da doença, com 5 ou todos os 9 sintomas principais, é a depressão maior, que faz com que o cérebro se torne incapaz de experimentar a felicidade, já que desde os estágios iniciais ocorre a diminuição do hormônio do bem-estar e prazer — a serotonina.

No caso de pessoas ansiosas, solitárias, com péssima alimentação, que não se exercitam regularmente ou que passaram por traumas, entre outras complicações, a precariedade dos hormônios da felicidade, como a própria serotonina, a dopamina, a endorfina e até a oxitocina, pode ser uma causa em vez de simples consequência.

Mesmo que tenhamos esse monte de informação na internet, um diagnóstico de psicólogos e psiquiatras antenados nas evoluções da ciência comportamental e realmente a fim de ajudar é mais do que necessário — pode prevenir uma tragédia como a da minha falha tentativa de suicídio.

Com ajuda profissional e alguns exames, dá para saber qual a melhor maneira de melhorar um quadro específico, o seu, indicando as alternativas mais eficientes de cura e prevenção a longuíssimo prazo para essa doença epidêmica.

Ficar triste e querer se isolar do mundo para ouvir a si é normal, mas quando perceber que o pessimismo encontra razões suspeitas para dominar sua percepção sobre você e sua única chance de existir num mundo nada perfeito, concordo, mas muito interessante, procure informação.

Procure ajuda de psicólogos num posto de saúde gratuito perto de você, em universidades, ou pela internet, mas procure ajuda.

O único jeito de salvar vidas é quebrando o tabu, e só compartilhar esse texto no Whatsapp e Facebook com as pessoas que você conhece pode fazer uma diferença radical na saúde de alguém,
então compartilhe este artigo!

Ninguém com depressão está sozinho, mas é preciso pedir socorro para receber ajuda. ■


MAIS TEXTOS SOBRE SETEMBRO AMARELO


Quer conhecer melhor a mim e meu canal?
Comece por aqui: