É o fim do Enrique Sem H



O canal Enrique Sem H acabou.


Eu, Enrique Coimbra, não sou mais o “Enrique Sem H”.


E só agora posso explicar pra você o que aconteceu sem ficar tristão…


"Quando me olho no espelho, não vejo quem você vê na tela do celular."

Por que o canal acabou?


Dessa vez não tenho nenhum vídeo poético pra acompanhar o anúncio de que as coisas na vida simplesmente acabam.


Eu, junto das coisas que aconteceram comigo nos últimos 10 anos online, me transformei numa pessoa imensamente diferente do jovem comunicativo que você conheceu como Enrique Sem H.


Depois de uns 3 anos iniciando como “youtuber”¹, a ideia de parar a produção de vídeos não nasceu como ideia – nasceu como necessidade.


Mesmo morando com meus pais – e tão inocente e criativo quanto eu poderia ser – ficou insustentável produzir mais de um vídeo por semana e viver.


Quando cheguei à vida adulta – com grandes despesas e oportunidades reais de trabalho – eu mal conseguia lançar um vídeo por semana.


E a vaidade – a mesma que me fez ter coragem de colocar a cara na internet para falar de experiências pessoais num monólogo teatral, só que caseiro – começou a oxidar...


Incompleta, a série Enrique Nômade também acabou.

Os motivos pro canal acabar só aumentaram


Do nada o YouTube mudou os algoritmos: nem as pessoas inscritas no canal recebiam os vídeos que elas pediam para receber.


A plataforma que foi amiga dos criadores quando precisou angariar usuários para se popularizar, passou a mostrar que sempre foi – e sempre será – uma empresa visando lucro acima de qualquer coisa.


E eu estava perdendo dinheiro – e minha paz de espírito – para trabalhar pra eles...


Foi quando criei a campanha de financiamento coletivo do canal e pedi ajuda para quem assistia, porque eu estava pronto para abandonar o navio.


"Resumir lições de controle emocional baseado no dia a dia era o que eu amava fazer."

Não foi surpresa receber suporte total para continuar fazendo o que eu tinha paixão em fazer – e que exigia uma luta enorme contra as circunstâncias do cotidiano para acontecer.


Mas deixar de ser relevante pro meu próprio público destruiu minha autoestima.


A cada novo vídeo eu só queria agradar quem financiava o canal, porque essas eram as pessoas que mais enxergavam meu trabalho como realmente era:


Um trabalho!


Um exemplo de trabalho sério do youtuber Enrique Sem H.

Querendo agradar por receio de não valer a grana de quem investia, passei a duvidar se minhas ideias seriam aceitas. Daí, passei a me criticar dolorosamente por não conseguir produzir mais e melhor.


Aos poucos, os vídeos que eu amava fazer já não eram tão divertidos, e passaram a custar mais caro do que qualquer dinheiro ou satisfação poderiam pagar.


Como eu poderia ignorar esse alerta gigantesco piscando na minha frente? ⚠️


Enrique Sem H em colaboração com Vice e National Geographic.

Acho que já conquistei o suficiente


Só que acima de todos os problemas, só consigo ver as coisas boas que fiz pra mim, para milhões de desconhecidos, e o quanto contribuí para que hoje discutamos na TV e nas ruas os tabus que começamos a debater na internet.


Fiz um melhor amigo da Itália, com quem troco cartas por e-mail.


Conheci um dos maiores leitores (e cosplayer) d’Os Hereges de Santa Cruz que existe.


E perdi um melhor amigo de Portugal, que faleceu tem poucos meses, e que contribuiu para eu perceber como a vida é curta demais pra gente não correr atrás de novos sonhos.


Enrique Sem H no programa Amor & Sexo da Rede Globo.

Do fim do mundo na periferia do Rio de Janeiro – que no verão chegava facilmente aos 50ºC – investi esforço na conscientização popular das doenças psiquiátricas; enfrentei tabus sexuais do meio cisgênero LGBTQ+; falei de encontrar amor nos apps de pegação, e até gouinage admiti que praticava, para dezenas de milhares de pessoas!


Por causa disso apareci em documentários pra HBO, National Geographic, Vice, Futura, e até no programa Amor & Sexo da Rede Globo.


Encontrar minha tribo de “garotxs perdidxs”, e ser apreciado por me tornar útil na prática de viver de outras pessoas, era tudo que eu queria com o canal Enrique Sem H.


Felizmente, isso eu alcancei 😁



O que acontece com os vídeos do Enrique Sem H?


Tô dizendo que não sou mais o Enrique Sem H, mas superei meu desejo de excluir tudo e deixei alguns vídeos disponíveis caso você queira matar saudades.


Você pode acessar alguns vídeos do Enrique Sem H e Enrique Nômade tocando aqui.

O que acontece com os livros do Enrique Coimbra?


Agora tenho tempo para escrever e lançar mais livros digitais!


Também tenho planos para publicações físicas, mas num futuro distante.


Se estiver no Clube do Enrique, ou se já tiver apoiado o canal por mais de 3 meses, você vai receber cada lançamento antes de todo mundo – com bônus exclusivos e vitalícios 🎁



O que acontece com as redes sociais?


Meu site e blog serão atualizados de semanas em semanas com qualquer novidade que valer a pena dividir, substituindo as redes sociais definitivamente – elas ficarão paradas.


O que realmente muda é a periodicidade: em vez de ter novidades sobre meus projetos todos os dias nas redes sociais, agora a gente vai se falar a cada alguns meses – por e-mail ou atualizações no site oficial.


E com conteúdos de melhor qualidade, espero 🤩


O Clube do Enrique não é mais semanal, mas vai continuar funcionando.

É tipo despedida... só que não!


Foi uma longa jornada do Ironias Sociais & Tais até o Discípulos de Peter Pan, depois para o canal Enrique Sem H e os livros do Enrique Coimbra – que ficaram estacionados em 2014 por falta de tempo para escrever continuações.


Foi a melhor coisa do mundo ter você pra chamar de amigx, e espero de coração que a gente se cruze pelo mundo real numa ironia do destino.


Quando não quiser depender do destino, é só mandar um e-mail para contato@enriquecoimbra.com.br – que num dado momento do tempo será respondido por mim.

Na boa, foi uma honra ter você dominando meus pensamentos por quase todos os dias dos últimos 10 anos.


Mas agora vou existir de um jeito que o Enrique Sem H não sonhou em existir no tempo dele:


Em silêncio.


"Chega de polêmica só porque fumo maconha..."

TL;DR² (ou "Resumão"):


- O canal Enrique Sem H não terá vídeos novos;

- A série Enrique Nômade não terá novos episódios;

- Você ainda pode ver alguns vídeos e a série Enrique Nômade aqui;

- A campanha de financiamento coletivo do canal foi encerrada;

- Novos livros digitais serão publicados sem interrupções;

- Minhas redes sociais permanecerão congeladas;

- Vou avisar sobre novos livros e projetos pelo Clube do Enrique;

- E vou postar aqui no Blog do Enrique de semanas em semanas.


Notas de rodapé:


¹: Uma das razões de eu não aguentar mais a existência do Enrique Sem H é tê-lo relacionado ao termo “youtuber” – que acho pejorativo 🤐


Na prática, ser youtuber é trabalhar de graça – criando múltiplos conteúdos do zero, investindo dinheiro e 24 horas de trabalho mental e braçal (às vezes comprometendo saúde mental e relacionamentos fora da internet) – para a empresa bilionária que é o YouTube.


²: “TL;DR” é abreviação em inglês para “Too Long; Didn’t Read”, expressão popular na internet que significa “Longo demais; Não li” em português. Funciona como um resumo em publicações também – como nesse post.

1,637 visualizações7 comentários
0

ENRIQUE 'SEM H' COIMBRA | 2020